A “Nova” Editora Nacional

05 de março de 2021

Sejam bem vindo ao blog da Editora Nacional!

 

Em nossas redes sociais muitas pessoas ficam confusas, achando que a editora é nova. Porém, ela já é uma senhorinha prestes a completar 100 anos! Mas ano passado ela decidiu se reinventar, cara nova, logo novo e uma nova seleção de títulos para compor o catálogo, que já estava recheado de clássicos.

 

Um pouco da história  

 

A Companhia Editora Nacional foi fundada em 1925 por Monteiro Lobato e Octalles Marcondes. O criador do icônico Sítio do Pica Pau Amarelo, além de autor também foi editor e tradutor, e responsável por variadas inovações na indústria do livro – desde a importação de novas tecnologias de impressão até uma revolução nas dinâmicas de distribuição.

 

“Fui um editor revolucionário. Abri as portas aos novos. Era uma grande recomendação a chegada dum autor totalmente desconhecido – eu lhe examinava a obra com mais interesse. Nosso gosto era lançar nomes novos, exatamente o contrário dos velhos editores, que só queriam saber dos ‘consagrados’.” Monteiro Lobato

 

Depois de 50 anos de um grande trabalho, a Companhia Editora Nacional foi adquirida pelo Grupo IBEP, que se transformou em uma das maiores companhias brasileiras do mercado do livro. Como o IBEP sempre teve seu foco voltado para a educação, a Nacional acabou por compor um catálogo bastante forte em obras infantojuvenis e de caráter paradidático, com poucos títulos trade mais comerciais.

 

Mas as coisas estão mudando por completo…

 

2021 

 

2020 foi o ano que marcou uma grande mudança na Companhia Editora Nacional, que compreende uma reflexão sobre a nossa marca e a redefinição das nossas propostas de valor. A Editora Nacional completará seu centenário em 2025 e estamos planejando comemorá-lo em uma fase completamente nova, em termos de branding e também de estruturação de catálogo. Para isso, redesenhamos por completo a nossa identidade visual e definimos novas linhas editoriais, que contam com títulos de ficção e não ficção mais comerciais e, ao mesmo tempo, contribuem para a discussão de temas relevantes como o racismo, a identidade de gênero, a sustentabilidade, a política e os conflitos geracionais, entre tantos outros.

 

“O passado é lição para se meditar, não para reproduzir.” A frase de Mário de Andrade fala sobre a importância de se debruçar na tradição para, a partir disso, criar algo novo. A partir de agora, somos a Editora Nacional, com nova marca e identidade visual. Uma nova Nacional para novos tempos.

 

Por isso, começamos 2021 cheios de novidades aqui na editora, entre elas o lançamento da linha YA, gênero muito querido pelos leitores mais jovens. Além disso, publicaremos títulos relacionados a negócios, gastronomia, desenvolvimento pessoal e muito mais.

d

Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar nosso site, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse nossa Política de cookies. Política de cookies e privacidade

ACEITAR